carronaopega

Saiba como diagnosticar a possível causa:

No artigo de hoje vamos abordar um fato inconveniente que acontece com praticamente todos os proprietários de carro não só do brasil mais também no mundo todo, Então Atenção! Seja o seu carro novo ou usado se isso ainda não lhe aconteceu, tenha a absoluta certeza de que ainda vai acontecer contigo também, até porque carros são máquinas né?  E toda máquina é sucessível a falhas.

Convenhamos, essas coisas geralmente acontecem quando agente mais precisa do carro! Isso me faz me lembrar das vezes em que ouvi pessoas contando que precisaram dar a partida no carro para levar uma gestante em trabalho de parte para o hospital e o mesmo não funcionou, ou aquela história do casal que foi para o motel e tiveram uma noite inesquecível lá, mais na hora de ir embora o carro se recusou a funcionar ainda na garagem do motel, ou até mesmo aquela história mais comum do trabalhador que foi tentar dar a partida no carro logo pela manhã para ir trabalhar e o carro acabou deixando-o na mão.

É realmente uma situação complicada, pra não falar que é irritante. E em alguns casos conhecer um pouquinho sobre o funcionamento do motor um carro pode ajudar bastante, ainda mais se não houver socorro por perto, ou se o celular não estiver funcionando também.

Então chega de papo. vamos ao que realmente interessa!

Por onde começar:

Vou primeiro tentar mostrar da forma mais clara possível quais as principais falhas mecânicas e elétricas que podem acontecer, e possíveis soluções para as falhas.

 

Sistema de Partida, Bateria e Correia Dentada:

Aviso importante: Antes de dar a partida no carro como um louco até descarregar a bateria, dar um ” tranquinho “, e empurrar ele na ladeira da rua da sua casa…  Verifique se a Correia Dentada não está rompida ! O procedimento em alguns motores pode ser bem simples, bastando apenas abrir uma tampinha de plastico para verificar. Se notar que existem pedaços de correia dentro da capa de proteção dela, ou se ela estiver frouxa, PARE! não dê mais partidas e nem pense em dar tranco, peça ajuda a um mecânico. Pois insistir em dar partida ou dar tranco no carro, pode causar um prejuízo enorme com direito a explodir o motor por dentro.

Correia Dentada Arrebentada.

Correia dentada estourada.

Quando o motor do veículo não entrar em funcionamento é preciso avaliar alguns fatores básicos para proceder com o diagnóstico do problema, os dois primeiros pontos a se avaliar é se o veículo possui combustível suficiente no tanque, e se a bateria consegue “girar” o motor do carro com facilidade.

pane-eletrica-chupeta

Se ao virar o contato as luzes do painel não acenderem ou acenderem fracas, provavelmente a bateria poderá ter morrido. E só sua substituição poderá permitir que o carro funcione novamente. Em alguns casos basta fazer uma ” chupeta ” com outra bateria carregada, ou dar um ” empurrão ” no carro pode fazer o mesmo entrar em funcionamento, permitindo assim você chegar a um mecânico.

luzes-espia

Caso as luzes acendam em uma tonalidade forte, mais ao virar a chave por completo o motor não fizer som algum, nem mesmo um estalo, ou não girar, então provavelmente você tem apenas um problema elétrico relacionado ao motor de partida de seu carro. Neste caso talvez um pequeno ” empurrão ” poderá fazer o carro funcionar até você chegar a uma oficina.

arranque

Fique atento para o som do motor de partida do carro, ao virar a chave no contato. Se o som do motor de partida soar normalmente, girando o motor com rapidez, e as luzes do painel estiverem em uma tonalidade forte então seu sistema elétrico responsável pela partida está funcionando normalmente, e agora você pode partir para o passo seguinte.

Nível do Óleo lubrificante e nível de fluído refrigerante ou água do radiador:

Verifique se o motor possuí óleo lubrificante no cárter através da vareta de nível, e se possuí também fluído refrigerante ou água no reservatório do radiador (caso a água tenha desparecido tente completa-la, mais se você perceber que ao dar a partida a água é expelida novamente para fora antes mesmo do motor pegar ou após completar a água o motor do carro travou e não quer mais dar partida então PARE!, Seu carro está com problemas na junta do cabeçote, e será necessário leva-lo ao mecânico para que sejam feitos os devidos reparos).

nivel-de-oleo

Retire também a tampa da entrada de óleo do motor e verifique se existem vestígios de alguma substância pastosa que não seja óleo na cor preta do lado de dentro, se houver algum vestígio de uma substância marrom claro ou esbranquiçada pode ser que seu carro sofreu um sobreaquecimento anteriormente e teve a junta do cabeçote queimada o que ocasiona a mistura de óleo e água e compromete o funcionamento do motor, então pare o diagnóstico por aqui ( é importante não dar a partida ou tentar fazer o carro funcionar com a junta do cabeçote queimada, para evitar prejuízos maiores), entre em contato com seu mecânico de confiança pois o motor terá que ser aberto para reparos internos.   Se tudo estiver “okay” siga para o próximo passo.

junta-queimada

Sincronismo e Correias:

Abra o capô do carro, e verifique o estado das correias, se estão todas integras, e se não existem vestígios de restos de pó de borracha ou pedaços delas próximos.

Em boa parte dos casos de quebra do motor de um carro, a correia dentada ou correia de distribuição é a grande vilã. No caso da correia dentada quando ocorre a quebra da mesma o prejuízo pode ser grande pois o motor perde o sincronismo entre as partes superior e inferior (comando de válvulas, e virabrequim), o que causa o atrito interno entre as válvulas e os pistões.  Em alguns casos o choque entre as peças é tão violento que acaba estourando todo o conjunto, e a brincadeira pode sair bem cara.

No caso da quebra da correia dentada somente, um mecânico com conhecimento básico poderá efetuar os devidos reparos, pois ele terá que desmontar o motor para avaliar o estrago.  Com a correia dentada quebrada ou fora do sincronismo correto o motor não irá funcionar não importa o que você faça.

correia-dentada-boa

No caso da quebra da correia auxiliar, ou correia externa o prejuízo é menor e você só vai precisar de arcar com a compra da correia nova, talvez algum rolamento dela, e a mão de obra do mecânico. Com a correia auxiliar quebrada, o carro até poderá entrar em funcionamento por alguns minutos, mais logo irá parar novamente por que o alternador não vai estar funcionando e a bateria não vai carregar, e o sistema de ignição vai consumir toda a carga restante da bateria até o motor morrer.  Além de outros problemas…  o motor poderá sobreaquecer pois a bomba d’água não vai estar funcionando, a direção poderá ficar muito pesada sem a assistência do sistema de direção hidráulica, e nem o ar condicionado vai funcionar. Alguns malucos até conseguem chegar em uma oficina com o carro sem a correia auxiliar.   Se a distância for curta vale até tentar, mais for longa desista!  Não vai dar certo.

Sistema de ignição, velas, cabos de velas, distribuidor, e bobinas

Se o carro possuir uma bateria boa, o motor estiver girando rápido ao acionar o contato da chave, estiver com combustível suficiente, e as correias estiverem em bom estado e bem esticadas, então o próximo passo é verificar se o sistema de ignição está operando normalmente.

ATENÇÃO! 

Se você usa marca passo, tem problemas cardíacos ou possui dispositivos sensíveis a descargas elétricas, e a campos eletromagnéticos consigo;  ENTÃO PARE POR AQUI.  Jamais coloque suas mãos em sistemas de ignição automotivos pois eles produzem voltagens altíssimas capazes de levar um portador de marca passo, a óbito! As descargas elétricas que chegam as velas do carro, variam de 20.000 volts, até 50.000 volts. 

Para fazer um teste básico no sistema de ignição do carro basta desencaixar um cabo de qualquer uma das velas, e segura-lo com um alicate encapado contra alta voltagem, em direção a um ponto da lataria do carro ou um ponto qualquer do bloco do motor e pedir que alguém dê a partida.  Bastando observar se ao dar a partida partem do orifício do cabo que você está segurando pequenas faíscas elétricas, centelhas, ou pequenos arcos voltaicos em direção a lataria do carro, ou o bloco.  Geralmente a centelha é forte o suficiente para que sejam ouvidos estalos cada vez que elas saem do cabo de velas.

centelhando

Se você fizer este teste em todos os cabos de velas e em nenhum deles saírem faíscas elétricas, talvez esteja ai o problema!  Se seu carro possuir distribuidor, retire o cabo do centro dele e faça o mesmo teste direcionando-o a um ponto da lataria do carro, e peça para alguem dar a partida.  Caso você só veja faíscas saindo deste cabo, é muito provável que o problema esteja na tampa do distribuidor, ou no rotor interno a ela.  Basta a troca dos dois, para que o carro volte a funcionar normalmente.

tampa

Caso seu carro não tenha distribuidor, ou você não tenha visto faíscas no teste de nenhum dos cabos de velas, então será necessário verificar a bobina e suas conexões.  Se a bobina estiver com rachaduras aparentes, vazando alguma substância oleosa de dentro dela, se estiver com sinais de corrosão em sua conexão ou se você notar algum fio quebrado ou mal encaixado, pode ser que o defeito esteja por ali. Em alguns casos somente a troca da bobina por uma nova pode fazer o motor voltar a funcionar.  Em outros casos mais complicados o defeito pode estar nos fios que saem do contato da chave lá dentro do carro, algum mal contato pode ter desfeito a conexão de alimentação do sistema.

bobina

É importante verificar também a caixa de fusíveis, pois o sistema de ignição geralmente é protegido por algum fusível, se seu carro possuir manual vale a pena dar uma lida, para que você encontre o fusível certo a ser verificado.  Se não possuir manual, você pode verificar os fusíveis um a um, mais lembre-se de retirar só um de cada vez e verificar se não está rompido por dentro.  E sempre que retirar um fusível de um lugar, certifique-se de colocar no mesmo lugar onde estava.  Eles são coloridos justo por isso, para não serem conectados em lugares errados. Cada fusível tem seu lugar correto nunca se esqueça disso, e somente substitua um fusível por um da mesma cor ou numeração!

Aviso: Substituir um fusível de uma cor ou numero, por um outro que seja diferente – Pode causar incêndios! Cuidado!

fusiveis

Bomba de combustível, carburador, injeção eletrônica:

Uma dica simples que vale para carros com injeção eletrônica, é ficar atento ao som da bomba elétrica que fica dentro do tanque, em alguns modelos é possível ouvir um zumbido ao ligar a chave do carro, antes mesmo de dar a partida, se antes do carro dar o defeito você conseguia ouvir o zumbido, e agora que ele não pega mais você não consegue ouvi-lo, então verifique os fusíveis do carro, ou peça seu mecânico para verificar a bomba, provavelmente ela poderá ter queimado.

Em alguns casos a causa de um motor não entrar em funcionamento pode estar relacionada a falta de alimentação de combustível por alguma falha no sistema, que bombeia e faz a dosagem de combustível para o motor.  Nos carros mais antigos o sistema é gerenciado mecanicamente por um dispositivo chamado carburador, que é um sistema muito sensível a combustível ruim, e sujeira no combustível, e que requer manutenção periódica com grande frequência.  Ao retirar a tampa, ou mangueira do filtro de ar é possível visualizar a entrada do carburador por onde são misturados o oxigênio e a gasolina, lá existe uma espécie de válvula que limita a passagem do oxigênio/combustível e assim controla a aceleração do motor.  Esta válvula é chamada de Borboleta.

 

Em carros com injeção eletrônica a borboleta também existe! a diferença é que a injeção de combustível é gerenciada por um computador, e dosada através de um ou mais bicos injetores.  A manutenção periódica é feita com intervalos maiores, e este sistema é mais confiável e resistente.

tbi1

Um teste básico a se fazer para diagnosticar o funcionamento dos dois sistemas, é tentar injetar pequenas quantidades de spray lubrificante, ou um pouquinho de combustível sobre a borboleta do acelerador, enquanto alguém da a partida no carro.  Se ao injetar o spray ou combustível na borboleta, o motor do carro ameaçar pegar, ou pegar e morrer logo em seguida pode ter certeza de que o defeito pode estar por ali.

Aviso:  Jogar combustível ou spray na borboleta do motor do carro, pode causar incêndios, explosões e queimaduras!  Se não quiser ficar com uma sequela horrorosa ou ter seu carro queimado, então pare por aqui!

Em alguns casos, o motor pode estar afogado por excesso de combustível, uma maneira de se desafogar o motor de um carro, é pisar fundo no acelerador até o limite, e dar a partida por 10 segundos, com pausas de mais 10 segundos cada.

Possíveis problemas no sistema de alimentação:

  • Filtro de combustível entupido, ou sujo demais – restrito.
  • Bomba de combustível defeituosa ou fraca, ( em carros com injeção eletrônica ela é elétrica e fica dentro do tanque de combustível ).   Em carros com carburadores ela é mecânica e fica acoplada no bloco do motor.
  • Carburador travado, oxidado, corroído, entupido.
  • Se o carro possuir alarme ou corta corrente anti furto, é necessário que seja verificado também, pois pode estar com algum defeito ou mal contato impedindo o motor de funcionar.
  • Mais uma vez verifique os fusíveis, e se encontrar algum queimado substitua por um da mesma cor, ou mesmo numero.

Problemas com reconhecimento de combustível do sistema flex, ou Relação AF errada:

Nos carros flex é o mais comum a se acontecer, é a falha no reconhecimento do combustível após abastecer um combustível diferente do que tinha no tanque do carro.

Por exemplo:  Uma mulher mora ao lado de um posto de combustível (cerca de 1 km), e ela costumeiramente sempre abastece seu carro flex com 100% de álcool todos os dias, mais um belo dia ela decide abastecer o carro com 100% de gasolina quando já estava no posto que existe ao lado de sua casa, então assim ela faz! E logo em seguida foi direto pra casa, descansar e andou apenas 1km que é a distância de sua casa no posto de gasolina, distância que não foi suficiente para queimar o restante de combustível antigo (álcool) na tubulação do sistema do carro.  Então a injeção eletrônica interpretou aquela ultima vez que ela abasteceu, como se tivesse sido com álcool, e travou a estratégia de adaptação.

No dia seguinte quando a mulher tentou dar a partida em seu carro, ele não pegou como pegava todos os dias quando ela abastecia só com álcool, mais porque?

Simples!  Porque o computador do carro não reconheceu o combustível que ela abasteceu na noite anterior, dai o computador ” acredita ” que todo o combustível ali presente no tanque é álcool, mais na verdade é gasolina.  E como a proporção de injeção dos dois combustíveis é muito diferente o motor simplesmente não pega por causa de uma mistura errada de ar / combustível.

Em alguns carros, basta fazer o procedimento para desafogar para que ele pegue:

Pressione o pedal de acelerador até o final de seu curso, em seguida dê a partida! E ouça o motor pegar novamente.   Em outros casos, é necessário forçar uma adaptação usando um scanner automotivo especifico.

Vale lembrar que a perca de dados sobre o combustível contido no tanque também se a bateria descarregar, ou se ela for removida.   Por padrão, sempre que a bateria é removida, o combustível na memória do computador é redefinido para gasolina. SEMPRE!

Sensores de rotação, Pms, indutivos e de efeito Hall

Todos os carros com ignição eletrônica, e injeção eletrônica possuem um sensor que serve para calcular o tempo correto em que deve acontecer a ” faísca ” das velas, e a injeção de combustível, para que o motor possa funcionar. Este sensor pode estar localizado dentro do distribuidor, próximo a polia do motor, ou em algum lugar do bloco. Isso vai depender da marca e do modelo de seu carro.

20100812114538roda_fonica

No caso de falha deste sensor o motor não irá entrar em funcionamento, ou irá funcionar de maneira intermitente, ou seja as vezes vai pegar, outras não vai pegar.

É difícil diagnosticar um defeito em um sensor de rotação em casa, pois para tirar a prova seria necessário o uso de um osciloscópio, que de maneira geral é caro e precisa de conhecimento técnico para ser operado. Ou seja talvez este problema só um mecânico poderá diagnosticar com clareza e resolver de uma vez por todas.

Mais um teste simples a ser feito, é aquele de retirar um cabo de velas e observar se ao dar a partida saem faíscas pelo cabo.  caso as faíscas esteja de fato ausentes no momento da partida, e você já tenha trocado a bobina, tampa de distribuidor, e rotor, provavelmente o problema possa ser neste sensor.

É lógico que alguns defeitos podem ser vistos a olho nú, se você observar que existem fios cortados, arrebentados, ou derretidos pelo calor do motor, provavelmente o problema é este.

Porém lembre-se que para gastar o mínimo de dinheiro possível para resolver este problema, a melhor alternativa é pedir ajuda a um bom mecânico.

Chave codificada, e imobilizadores

Em carros com injeção eletrônica existe um sistema que protege o veículo contra possíveis furtos, que é basicamente um chip com um código único gravado no interior da chave, e este código é transferido e verificado pelo computador do carro toda vez que é dada a partida, se por algum motivo o código não for recebido ou estiver incorreto ou corrompido, o carro também não irá entrar em funcionamento!

Chaves codificadas são sensíveis a quedas no chão, campos eletromagnéticos fortes, e descargas eletro estáticas de energia. Existem até montadoras que não recomendam deixar a chave sobre eletrodomésticos em casa, como tv, geladeira entre outros.

Veja mais neste artigo que temos sobre chaves codificadas aqui.

Panes elétricas, módulos de controle defeituosos, problemas com enchentes…

modulo11

Por último mais não menos importante temos os módulos de controle, que estão presentes em carros com carburador e carros com injeção eletrônica, eles servem para gerenciar o sistema de avanço de ignição, e o funcionamento do motor.  Em caso de falha em algum destes componentes o motor do carro também vai entrar em funcionamento, e talvez estes problemas são os mais complicados de se resolver pois existe um grande conhecimento técnico do mecânico, e se ele não for bom, provavelmente não vai conseguir fazer seu carro pegar.

Em casos do carro não pegar após passar por uma grande enchente, talvez seja preciso desmontar sua parte elétrica e eletrônica para que seja feita a limpeza e reparos em todo o sistema, caso contrário o veículo não vai mais funcionar.

Esperamos que tenham gostado do artigo de hoje! Em caso de dúvidas, se precisar de ajuda com seu carro, ou se quizer deixar sua sugestão use o formulário de comentários abaixo!

Agradecemos sua visita!