Não é de hoje que no Brasil o etanol está presente nas bombas de combustível em todos os postos, e que veículos com sistema flexível que permite rodar tanto cometanol quanto com gasolina pura ou os dois combustíveis misturados estão nas ruas por todos os lados.

flex_flex

Más com a chegada de automóveis equipados com este sistema, vieram juntos também uma montanha de problemas e defeitos que até bons profissionais da mecânica sofrem pra resolver.   Mais chega de papo e vamos ao que interessa!

econoflex

Vou tentar reunir neste artigo alguns dos principais defeitos recorrentes em automóveis com este bendito sistema flex, e vou deixar algumas dicas para diagnosticar e solucionar os problemas da forma mais genérica possível ou seja as dicas podem ser usadas em veículos de várias marcas, modelos, ou anos de fabricação.

Defeito:

É o que mais vejo acontecer por ai e este pode ter diversas causas:

Após deixar o veículo sem funcionar durante um período de aproximadamente 12 horas ou mais, e o mesmo simplesmente não pega nem na base do tranco.

Possíveis Causa(s):


Em primeiro lugar deve-se entender o funcionamento do sistema de injeção eletrônica flexível dos veículos,  pois a ECM ( unidade de comando do motor ) ou o computador do carro tem uma estratégia ou um ( algoritmo ) para fazer a detecção do combustível, e a adaptação da injeção, e avanço de ignição.

A tal estratégia funciona mais ou menos da seguinte forma na maioria dos automóveis:

Ao dar a partida no no motor do carro, deixar funcionar durante alguns minutos e desligar o motor a ECM vai monitorar o sinal do sensor de nível de combustível do tanque durante alguns minutos e se durante este intervalo o veículo for abastecido com uma quantidade significativa de combustível a ECM entenderá que você reabasteceu o carro, e uma estratégia de reconhecimento do combustível que foi adicionado é adotada, e assim que o motor voltar a funcionar novamente a ECM irá monitorar o fluxo de gases do escapamento através do sinal do sensor de oxigênio ( Sonda Lambda ), E a adaptação e reconhecimento do combustível será feita de acordo com o sinal da tal Sonda Lambda.

Porém, o pulo do gato é que:

Essa etapa de monitoramento de gases do escapamento é meio demorada, pode levar até 15 minutos pro combustível ser reconhecido em alguns casos.  Durante este período de tempo o motor do carro não pode ser desligado, se isso acontecer a estratégia de reconhecimento será abortada e o reconhecimento não será bem sucedido o que pode tornar a próxima partida do veículo difícil ou simplesmente impossível.

Não entendeu nada? Calma!

Vou dar um exemplo de comportamento de alguns motoristas desavisados que faz com que um carro flex deixe o motorista na mão:

João é o feliz proprietário de um Veículo novinho em folha com sistema de injeção eletrônica “FLEX”, João a alguns dias está rodando com o carro abastecido com etanol, pois o combustível estava mais barato e tal.  Dai João da aquela passadinha no posto que fica a apenas 5 km de seu apartamento, e percebe que a gasolina está mais barata e decide encher o tanque do carro com Gasolina pura!  Feliz da vida ele volta para o seu apartamento que fica pertinho do posto onde ele abasteceu, para descansar o resto do dia sossegado sem sair de casa, e só pretende sair com o carro novamente no dia seguinte de manhã bem cedo! ( POXA JOÃO QUE VACILO! VOCÊ NÃO RESPEITOU O PERÍODO QUE SEU CARRO PRECISAVA PARA SE ADAPTAR AO COMBUSTÍVEL QUE VOCÊ ABASTECEU ).

Para a surpresa de João o carro se recusou a funcionar no dia seguinte de manhã.  Tudo porque o nosso amigo ai abasteceu 100% de um combustível diferente do que estava no tanque, e andou uma distância muito curta com o carro para que o novo combustível fosse reconhecido pelo computador do carro.

Possível solução para o problema:

Se isso aconteceu contigo e você estiver em um lugar onde um mecânico não pode chegar, vou dar uma dica pra te tirar do “prego”.

Já vou avisando: Não adianta empurrar o carro pois o motor não vai pegar. 

empurrando-carro-flex

A Bateria deverá estar 100% carregada para iniciar o procedimento!

O certo mesmo a se fazer é procurar pelo conector do duto de vácuo que sai do coletor de admissão do motor do carro e vai para o servo-freio, e desconecta-lo para permitir a entrada de um pouco mais de ar para “desafogar” o motor do carro. Depois de desconectar o duto, entre no carro pise no acelerador até o final de seu curso e dê uma partida de pelo menos 10 segundos. Se o motor do carro não pegar repita o processo estendendo o tempo de partida para 15 segundos, intercalando com pausas de 1 minutos. Seja paciente, e após qualquer sinal do motor pegar mantenha o acelerador pressionado até que você perceba que a rotação do motor subiu.  O motor irá funcionar com certa dificuldade, e assim que for melhorando seu funcionamento libere o pedal de acelerador gradativamente.

Jamais acelere fundo o seu carro com o motor frio! Acelerar fundo não vai concertar seu carro. E sim danifica-lo.  Se após os passos indicados o motor mesmo assim não funcionar, sinto em lhe dizer que seu carro vai precisar ser guinchado para uma oficina.

Falhas mecânicas e elétricas que fazer problemas acontecerem com frequência:

Em veículos com injeção eletrônica existe uma luz espia no painel que geralmente avisa quando algo vai bem no motor e ela não deve ficar acesa com o motor do veículo em funcionamento:

Luz da injeção acesa

A luz de anomalias da injeção eletrônica deve acender ao ligar a chave, e apagar assim que o motor entrar em funcionamento. Se ela estiver acesa o tempo todo mesmo com o motor em funcionamento provavelmente existe algum possível problema na injeção do carro.

Para o correto funcionamento do sistema FLEX, é preciso que os seguintes componentes de seu carro estejam em ordem:

  • Cabos de ignição, Velas e Bobinas devem estar em bom estado. O mal funcionamento destes itens faz com que a ECM adote estratégias erradas na adaptação do combustível tornando o funcionamento do carro ruim e o rendimento e consumo insatisfatórios.
  • O sistema de partida a frio deve estar abastecido com gasolina pura, e deve também estar funcionando 100% sem entupimentos.
  • O sensor de oxigênio também deve estar funcionando bem, além do catalizador deve estar 100% irrestrito. (Escapamento entupido também atrapalha o funcionamento de veículos flex).
  • A correia dentada de sincronismo deve estar posicionada no ponto correto.
  • O sensor de nível de combustível do tanque deve estar funcionando bem também.
  • E por ultimo mais não menos importante, o carro deve estar com o motor em bom estado ( não deve estar queimando óleo) Os filtros devem estar conservados e o combustível abastecido deve ser de boa qualidade livre de elementos estranhos e água.

Se tudo estiver okay, e as recomendações do manual do veículo forem seguidas então seu carro vai funcionar perfeitamente sem aborrecimentos!